quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Tempos Modernos


"Escritas dos tempos modernos...

relatam verões que viraram invernos...

foices e martelos...

romanos de hoje vestem ternos...

manchando de vermelho o verde e amarelo..

castas que impedem a evolução...

põe na masmorra uma nação...

desde sua fundação...

corra ou morra por inanição...

de amor...respeito e atenção

felicidade tá no prêmio de 1 milhão

chapéu atolado tirou-lhe a visão

Na morte e porque não na vida??...

 todos somos iguais

Caranguejo é que anda pra atrás

Meu sonho de consumo é a paz

Se a arte imitar a vida

A poesia fica acida e o quadro cinza

Marcha funebre pro palhaço ranzinza

Ciclo vicioso…efeito contagioso

Meia e cueca faz a vez de bolso

Relaxei mais não cheguei ao gozo

No espelho vi a cara do bozo

É oito ou oitenta

Frases otimistas estampam camisetas

Soldados do bem portam escopeta

Pro olho alheio colirio de pimenta

Lagrimas porque o filme é triste

Passarinho na gaiola  tem que cantar

 por água e alpiste

O coração é duro…resiste

A fe tá de muleta…mais persiste

O sangue é caiçara…acredite

Pros pé de breque

Meu dedo médio segue em riste!"

Tubarão

 

2 comentários:

Anônimo disse...

tá ficando kabuloso hein jé?

Ahh...Line. disse...

grande cabeça querido...