quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Poema Africano

"Meus caros irmãos,
Quando nasci eu era negro,
Agora cresci e continuo negro,
Quando tomo sol fico negro,
Quando estou com frio sou negro,
Quando tenho medo fico negro,
Quando estou doente fico negro,
Quando morrer ficarei negro

E voce homem branco,
Quando nasce é rosa,
Quando cresce fica branco,
Quando toma sol fica vermelho,
Quando sente raiva fica roxo,
Quando sente medo fica verde,
Quando está doente fica amarelo
Quando morre fica cinza...

E ainda tem a cara de pau de me chamar de homem de cor"


Um comentário:

Leandro Luiz Rodrigues disse...

Uma bela reflexão sobre a quetão da cor.
Sobretudo no Brasil, aonde a raça é ditada pela cor da pele e não pela raça em si.