sábado, 30 de outubro de 2010

Cotidiano



Converso com meus versos

Busco um que sirva

Para me livrar da angustia que contamina

Vem na mente minha mina...

Como faço para juntar meus laços...

E constituir uma família...

Seguir em frente em minha trilha...

Lutando por melhores dias

Sento no meu canto...

No papel ladainhas e meus prantos...

Como forma de acalanto...

Uma reza para o santo...

Muita fé e muito trampo...

Meus sonhos eu mesmo faço...

E não falo de doce... e sim de espaço

Mas se quiser lhe dou um pedaço

Porque viver sem rumo é que é fracasso

Pessoas passam pela terra...

Acumulam matérias....

Entopem de ganância suas artérias

Consomem coisas...adquirem vícios, vírus e bactérias

Tornam a vida tão séria...

Que as crianças já não cabem nela...

Falta tinta na aquerela...

Vida fácil é de novela...

Maquiagem pra favela...

O sapatinho aqui não serviu na cinderela

Não posso me fazer de cego...

Também tenho culpa...não nego

Minha cruz eu já carrego

Desviando de pregos e martelos..

Aqui num tem black tie ou terno...

É bermuda sem camisa e chinelo

Magrelo mas sem apetite pra farelos

Tirando arte dulixo...de improviso

De um rosto fiz nascer um sorriso

Tirando o arroz e feijão é disso que presciso

Pois tantas foram as andanças...mudanças...crianças

Pra trás ficaram-se as tranças...mas seguiu comigo a esperança

Flutuando entre a tempestade e a bonança..

Sem desistir...pois sou fiel escudeiro daqueles que nunca se cansam!

Tubarão

4 comentários:

DeDeus disse...

Lindo! Parabéns!

Anônimo disse...

kbuloso!!!

Sandra Machado disse...

Magnífico trabalho, querido! Sou fã absoluta!!

Estímulo da produção de Literatura Periférica em meio a Juventude. disse...

Forte pra caramba suas palavras mano, e é isso mesmo colocar pra fora, em versos e prosas pra tentar, ao menos, diminuir todo nosso sofrimento.

Segue um convite especial pra uma pessoa especial:

Salve galera, do dia 21 de Novembro estaremos reunidos/as na Zona Leste, mais especificamente em Guaianases na Casa de Cultura dos/as Guaianás comemorando a finalização do Projeto Tenda Literária, financiado pelo Programa VAI da Prefeitura de São Paulo junto com uma porrada de gente envolvida na fomentação da Literatura Periférica e suas articulações.

Abaixo segue o cartaz do nosso evento e esperamos a presença de vocês lá pra se alimentarem de um grande e variado cardápio de livros, pessoas e um caldinho que será preparado pra todos e todas que estiverem, ou não, no evento.

A partir das 10:00hs da manhã estaremos lá, pra maiores informações acessem nosso blog:

http://tenda-literaria.blogspot.com/

Abracios, fui.

COLETIVO TENDA LITERÁRIA.