quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

E Agora??


E agora...vai chorar para quem?

É em nome do Pai... do Filho... do Espirito Santo...Amém

Sua ambição o fez ir bem mais além...dela é refem

Desviou rios...aterrou mangues...até a floresta sumiu...tomou doril

Agora paga o preço pela falta de apreço pela vida

É olho gordo...band-aid vai ser pouco pro tamanho da ferida

É maremoto...terremoto...enchente

Todo seu lixo de volta pra cima da gente

Agora sente o peso da ira...

O Cara lá de cima num aceita propina...

Pega o dinheiro da cueca...da meia...e se vira

De que vale o bolso cheio se o coração é vazio

Pra peso na consciência...

Não adianta travesseiro macio

E agora...que o verão virou inverno

Que seu paraíso tornou-se um inferno

Onde vai procurar abrigo...

De braços abertos e sorrindo lhe esperam seus inimigos

Culpa de quem só se preocupou com seu umbigo

Quando falamos de mais amor

Você riu...zombou...num deu valor

Deu prioridade para suas futilidades

Plantou o kaos e quer colher tranqüilidade?

Agora é tarde...

Falsidade fez moradia no coração dos covardes

Vai buscar refugio atrás de muros e grades

Tanto descaso tirou sua liberdade

Até quando vai agüentar o seu blindado?

Reproduziu pros dias de hoje a escravidão do passado

Construindo seu império as custas de um porco salário

Ainda posa na revista achando tudo hilário

Só não pode reclamar quando a dor bater em sua porta

E vir falar que com o próximo você se importa

Pois  agora são tantas as aflições que assolam os corações

De quem viu o amor passar a um palmo do seu nariz...

E não se deu ao trabalho de tentar ser e fazer o outro feliz...

Talvez o vento traga a chance de volta...

Ou a lembrança de quem por ganância abraçou a derrota!

Tubarão

4 comentários:

Stella disse...

entra no coração e bate lá no fundo

Crônica Mendes disse...

É meu parceiro,
palavras muito bem empregadas e direcionadas. E agora, vamos pedir ajudar pra quem? do cai avião que mata e chuva que alaga... E agora?
Será que temos culpa nisso tbm?

"A lá, tô vendo a cena vai chover e o rio vai transbordar e meu Castelo de Madeira vai alagar..."

"A Família" - Castelo de Madeira

K*R* disse...

De forma poética damos a PAULADA !

Merecida !
Sem perder a elegância !

Muito bom !

ps.: me remeteu E AGORA José...Drumomnd....mas esse seu e agora, vem de encontro com todos nós : e agora mundão e agora povão ???!!!

Bjão Tuba...

Ahh...Line. disse...

categórico!